GDPR: Países com mais violações e maiores multas aplicadas em 2020

Compartilhe esse conteúdo

Relatório publicado pela Finbold mostra Espanha e Itália liderando o ranking de países com mais violações à GDPR e maiores multas aplicadas, respectivamente, em 2020. Desde janeiro, as empresas sediadas na União Europeia foram sancionadas em €68 milhões por violar o Regulamento Geral de Proteção de Dados (GDPR).

No topo

Mais de dois terços disso foram pagos por empresas italianas, € 45 milhões. Os resultados foram divulgados pela Finbold e incluíram os estados membros da UE que pagaram o preço mais alto pelo GDPR. Isso ocorre logo após o segundo aniversário da GDPR (25 de maio) e sugere que as empresas ainda não estão se familiarizando com o gerenciamento de dados. Os números que foram tornados públicos abrangiam o período de 1 de janeiro de 2020 a 17 de agosto de 2020.

Desde o começo do ano, a Espanha foi o país que mais aplicou penalidades por violações à GDPR, totalizando 76 multas, que somam €1,95 milhão.

Na outra ponta

Por outro lado, dentre os países que menos aplicaram multas nesse ano (em quantidade e valor) estão a Estônia, com apenas 1 multa aplicada, de €500 e o Chipre, com 2 multas que totalizam €10,000). Outro país que chama atenção é a Alemanha, que aplicou somente 1 multa de €1,2 milhão multa no ano.

GDPR na Irlanda

Nesse ínterim, a Irlanda, país que conta com diversas sedes de empresas multinacionais de tecnologia aplicou apenas 2 multas, que totalizam €115,000, em 2020. A autoridade do país já foi questionada por “pegar leve demais” na aplicação das sanções da GDPR.

Recentemente, o TikTok anunciou que escolheu a Irlanda como base das operações de assuntos de Privacidade da União Europeia, após a empresa sofrer com bloqueios nos EUA.

O relatório completo pode ser acessado aqui: https://finbold.com/gdpr-fines-2020/


Compartilhe esse conteúdo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezesseis + 11 =