Data Loss Prevention: Como evitar o vazamento de dados confidenciais

Compartilhe esse conteúdo

A tecnologia continua evoluindo com novos recursos que tornam nossas vidas e rotinas de trabalho mais práticas. A prevalência dela no ambiente profissional torna a Data Loss Prevention uma exigência.

E o que é isso? Esta solução visa prevenir a perda ou vazamento de dados, permitindo que empresas de todos os portes se protejam de ataques virtuais e se mantenham atuantes e valorizadas no mercado. 

Mas como esta solução faz isso? Quais são os métodos, garantias, tipos e formas de aplicar na empresa?

Você vai ver que o termo em inglês identifica uma estratégia fundamental para a integridade e credibilidade da sua empresa!

Data Loss Prevention: o que é isso?

Em português, DLP é prevenção de perda de dados. Como o nome sugere, o principal objetivo desta solução é evitar o vazamento de informações confidenciais.

Para isso, reúne políticas e produtos que garantem que os dados dos clientes da empresa construtora de galpões estejam sempre protegidos.

Em suma, é uma estratégia para identificar informações sensíveis e protegê-las com mais rigor. Além disso, temos políticas que regem o uso e a divulgação dessas informações.

Ao impedir que os usuários usem e compartilhem informações de forma acidental ou intencional, o risco de ameaças cibernéticas é reduzido.

Na prática, esse sistema evita que os dados saiam do sistema da empresa para um ambiente vulnerável.

Por exemplo: se um colaborador anexar um documento confidencial a um e-mail, sua permissão será negada se ele tentar encaminhá-lo para fora do domínio corporativo dos serviços de instalação de linha de vida.

Como a Data Loss Prevention funciona na prática?

Para facilitar o entendimento de como funciona a prevenção contra perda de dados, é preciso entender que os dados monitorados são organizados de três formas: uso, movimento e repouso.

No primeiro caso, eles estão localizados na RAM, cache ou registradores do CPU. A segunda consiste em dados que se movem pela rede e a terceira representa dados armazenados, por exemplo, em bancos de dados ou sistemas de arquivos.

Para entender melhor as funções básicas do DLP, consulte os tópicos a seguir.

Proteção de dados

Não é à toa que as empresas de despesas ordinárias de condomínio precisam gerenciar e proteger grandes bases de dados que dizem respeito a clientes, fornecedores, números de vendas e presença em mídias digitais, por exemplo. 

A introdução da LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados) obrigou as organizações a cuidarem ainda mais de seus dados para evitar multas e outras cobranças.

Visibilidade de dados

A computação em nuvem pode dificultar o bloqueio de dados. Isso ocorre porque esse procedimento requer não apenas o conhecimento da localização deles, mas também a maneira como eles se movem.

Nesse sentido, o DLP auxilia a equipe responsável pela rede a ter uma visão sistemática dos dados sobre a cobrança de condomínio da empresa.

Proteção dos direitos de propriedade intelectual

Os direitos de propriedade intelectual garantem que os segredos comerciais das empresas não caiam nas mãos de concorrentes ou criminosos.

As tecnologias e software DLP, portanto, reduzem o risco de essas informações se tornarem conhecidas por pessoas que podem exigir, por exemplo, um grande valor como resgate.

É preciso se resguardar contra ameaças desse tipo – continue a leitura para entender melhor por que o DLP é tão importante!

Promoção Londres

Quais são os benefícios do DLP?

Ter um negócio implica em armazenar e manipular dados diariamente. E é possível fazer isso de maneira segura e íntegra, com a Data Loss Prevention!

Acompanhe os tópicos a seguir e entenda de que formas as empresas de adm condominial se beneficiam da técnica.

Dados facilmente acessíveis

O local onde seus dados residem dentro de uma organização é um dos desafios mais difíceis para os profissionais de segurança da informação.

Apesar dos documentos ou políticas oficiais, os dados tendem a aparecer nos lugares mais improváveis. Se algo tem valor, os funcionários o usarão. E quando eles o usam, ele chega a qualquer lugar de várias formas.

Criar uma planilha, salvá-la em um servidor e enviá-la por e-mail para alguns colegas distribui instantaneamente o conteúdo para dezenas de servidores e locais.

DLP ajuda as organizações nessa situação porque ajuda a encontrar informações examinando repositórios conhecidos e monitorando a rede para ver quem está enviando e recebendo.

Controle do fluxo

As informações estão constantemente entrando e saindo de sua organização, e o DLP beneficia ajudando-as a rastrear para onde essas informações estão indo. 

Três maneiras de fazer isso são monitorar a rede, monitorar os discos rígidos dos funcionários e monitorar a movimentação de dados confidenciais para o armazenamento portátil. 

Para muitas empresas que orçam valor de vistoria veicular, esta é a primeira incursão no DLP, geralmente começando com e-mail – embora essa raramente seja a principal fonte de risco, já que a maior parte dos danos causados ​​pela perda de dados vem de violações de segurança, não de vazamentos de e-mail. 

O DLP de rede também pode capturar fraudadores de roubo de dados, embora exija um pouco mais de esforço porque as ferramentas não podem verificar arquivos criptografados ou detectar outras técnicas de filtragem.

Proteção de dados pessoais

É muito importante saber o que é DLP na LGPD – já falamos sobre isso antes. E uma das ferramentas das soluções de perda de dados são as políticas do sistema baseadas em perfis personalizados.

Pode assim analisar os dados (de onde vêm e para onde vão) sempre de acordo com a legislação aplicável.

E, ainda, podemos preparar relatórios completos para a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD) para todas as suas necessidades.

Quais são as ameaças aos dados?

As principais causas de perda de dados corporativos são: vírus e malware, problemas no disco rígido, roubo de dispositivos e formatação acidental.

A seguir, entenda melhor todos esses pontos.

Vírus e malware

Vírus e malware podem entrar nas máquinas dos funcionários da empresa fabricante de portas de alumínio de maneiras simples, por exemplo, clicando em um link de e-mail suspeito.

Assim, todos os dados e banco de dados podem ser acessados ​​e perdidos em poucos minutos.

Violação de dados

Temos observado o quanto a violação de dados aumentou no Brasil: somos o 6º colocado em matéria de vazamento de dados no mundo todo. Mais de 24 milhões de perfis foram expostos somente em 2021.

Esses vazamentos ocorrem quando há falhas na segurança e podem ser causados ​​por alguma vulnerabilidade na rede.

É tudo sobre senhas fracas, não usar uma VPN para acessar informações confidenciais e muito mais. Neste caso, os dados estão sendo usados ​​ilegalmente.

Phishing

Phishing são sites, perfis em redes sociais, WhatsApp ou páginas falsas da internet. Nesse caso, os criminosos copiam nomes, marcas e modelos e se fazem passar por pessoas e empresas para que o usuário confie no contato.

O objetivo é induzir a vítima a fornecer informações pessoais e confidenciais. Em alguns casos, até mesmo transferências bancárias são feitas.

Ransomware

Os ataques a dados em troca de resgate (ransomware) causaram bilhões de dólares em danos em todo o mundo. E eles não tendem a ficar menores, muito pelo contrário.

O roubo e sequestro de dados têm focos e alvos muito específicos, tais como:

  • Governos;
  • Multinacionais;
  • Grandes corporações;
  • Instituições.

No entanto, a tendência é que grupos criminosos menos ousados ​​invistam em “alvos menores”, colocando as pequenas e médias empresas, podendo ser de qualquer segmento como as empresas de impermeabilização de fachadas, na mira da extorsão.

Botnet

Botnets consistem em uma “rede de computadores zumbis” infectados com malware que respondem de maneira coordenada a comandos de um invasor externo.

Botnets são amplamente utilizados para ataques de negação de serviço (DDoS), spam, criptografia ou outras atividades que exigem o uso massivo de vários computadores. 

A infiltração geralmente ocorre após a instalação de malware embutido em anexos de e-mail, imagens, programas de hacking da Internet, etc.

Depois que esse malware é lançado, os criminosos assumem o controle da máquina silenciosamente, geralmente usando-a sem que a vítima perceba.

Como aplicar DLP?

Para usar com sucesso a prevenção contra perda de dados, você deve primeiro definir seus objetivos com esta proteção.

Depois de definir o objetivo, fica mais fácil estruturar a arquitetura de implantação do DLP.

Na sequência, é hora de definir os papéis e responsabilidades dos participantes dos projetos DLP da sua empresa.

Portanto, comece seu projeto lidando com um tipo específico de dados, concentrando-se em descobri-los e classificá-los automaticamente para que você possa controlar sua saída. 

A próxima etapa é trabalhar com os líderes das unidades de negócios para definir em conjunto as políticas de DLP que controlam os dados da organização. Considere a cultura da sua empresa ao desenvolver essas práticas.

Finalmente, uma vez implementadas as políticas, documente os processos e registre tudo para facilitar o procedimento quando precisar fazer alterações ou integrar novos funcionários nas empresas.

Texto originalmente desenvolvido pela equipe do blog Business Connection, canal em que você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.


Compartilhe esse conteúdo