Armazenamento em nuvem: Saiba como conciliar para LGPD

Compartilhe esse conteúdo

Armazenamento em nuvem e LGPD são dois conceitos muito discutidos nos últimos tempos pelas empresas, afinal, estão diretamente relacionados aos dados que as organizações armazenam.

LGPD é uma sigla para Lei Geral de Proteção de Dados. Esta lei tem a finalidade de garantir que as informações das pessoas e das empresas estejam seguras e que todos os envolvidos saibam de que maneira são usadas por quem as detém.

Mas tanto o armazenamento em nuvem quanto essa lei só puderam existir por conta das evoluções e das mudanças contínuas e significativas pelas quais a internet está passando desde sua criação, na década de 1960.

Conforme a tecnologia evolui, novos conceitos surgiram e foram incorporados ao cotidiano das pessoas, e o armazenamento em nuvem é um deles.

Por conta da internet, as organizações conseguem armazenar uma grande quantidade de informações dos usuários, mas precisam mantê-las muito bem armazenadas e protegidas, pois senão desrespeitam a LGPD.

O armazenamento em nuvem surge como uma solução inteligente e segura, que vem sendo cada vez mais adotada pelas companhias.

Pensando nisso, neste artigo, você vai conhecer a definição de armazenamento em nuvem, de que maneira está relacionado à LGPD e quais são os benefícios de uni-los para os negócios.

Entenda o que é armazenamento em nuvem

O armazenamento em nuvem é um contexto que já faz parte do dia a dia das pessoas, e é praticamente impossível encontrar alguém que não use esse recurso, como no caso do Google Drive, OneDrive e iCloud.

Trata-se do armazenamento de um ou mais arquivos em um HD que fica fora do computador, mais precisamente, localizado na internet.

Um fabricante de pneu 225 45 aro 18 deve investir no armazenamento em nuvem porque os arquivos armazenados dessa forma podem ser acessados de qualquer lugar do mundo, por pessoas autorizadas e bastando o acesso à internet.

Essa possibilidade existe porque o serviço de armazenamento em nuvem conta com servidores que fazem a comunicação entre os dispositivos pessoais com data centers.

Os data centers são hardwares com alto nível de segurança digital espalhados pelo mundo. Quando o usuário acessa o serviço de armazenamento em nuvem, por meio de seu dispositivo pessoal, acessa o servidor da empresa que oferece o serviço.

Por meio de uma conta, é possível acessar, compartilhar, editar e excluir os arquivos armazenados na nuvem. Mesmo sendo uma tecnologia acessível para o público geral, o termo “nuvem”, já era utilizado desde a década de 1970.

Naquela época, ele servia como metáfora para internet, e antes disso, costumava ser usado em diagramas e desenhos de telefonia.

O propósito era representar a internet por meio de diagramas e fluxogramas, mostrando que, independentemente do caminho pelo qual a informação seguia, ela chegaria até o destino.

Relação entre armazenamento em nuvem e LGPD

Tanto o armazenamento em nuvem quanto a LGPD são 2 conceitos importantes para as empresas, como é, por exemplo, a um fabricante de expositor de acrílico para alimentos.

Como acontece com a segurança da informação na nuvem, ferramentas de cloud computing não são o suficiente para garantir que a empresa esteja de acordo com a lei.

Nenhuma ferramenta consegue fazer isso, uma vez que a lei de proteção de dados exige diferentes processos, pessoas e tecnologias trabalhando juntos.

Muitos gestores e empreendedores acreditam que pelo simples fato de ter informações armazenadas em nuvem elas estão seguras, mas a verdade é que continua sendo necessário adotar boas práticas para lidar com os dados.

A nuvem reúne recursos computacionais modernos que facilitam e agilizam a adequação da empresa em relação à lei, fazendo com que seus esforços e preocupações sejam menores do que se a estrutura de armazenamento fosse física.

Só que mesmo não ajudando a garantir o cumprimento total da lei, os provedores de armazenamento em nuvem estão preparados para as imposições, visto que contam com diferentes recursos e plugins, compatíveis com o processo.

Uma empresa de limpeza e conservação, por exemplo, terá mais facilidade para realizar criptografia de disco ao contar com o armazenamento em nuvem.

Da mesma forma, se for necessário desenvolver um dashboard de monitoramento de segurança, a tecnologia também facilita, visto que oferece uma visão geral dos dados.

As ferramentas de controles de acesso permitem o monitoramento da autenticação, gerenciando a identidade de quem acessou o sistema, autorizando quem pode acessar e onde acessar e a capacidade de saber o que o usuário fez.

Além disso, também conta com uma camada extra para proteger as informações. Em outras palavras, é possível gerenciar os dados com muito mais facilidade na nuvem.

A companhia deve aproveitar recomendações personalizadas nas plataformas e adotar padrões de compliance em nível internacional.

Uma empresa de reforma de telhado colonial deve adotar o armazenamento em nuvem tanto pelos benefícios que a tecnologia oferece, quanto pelo potencial que traz à adequação da lei.

Promoção ClubeHU – Paris + Disneyland Paris

Benefícios para os negócios

Tanto o armazenamento em nuvem quanto a LGPD trazem muitos benefícios às empresas, e dentre os que mais se destacam estão:

Redução de custos

Sem dúvidas, a redução de custos é o maior benefício trazido pelo armazenamento em nuvem, e isso acontece porque muitas coisas relacionadas à computação costumam ser caras, como:

  • Computadores;
  • Softwares;
  • Acessórios;
  • Manutenção;
  • Equipamentos;
  • Serviços de internet.

Todos esses serviços precisam ser adquiridos para que a companhia tenha um próprio sistema de servidor. Mas ao optar pelo armazenamento em nuvem, boa parte desse custo é eliminada e os investimentos são direcionados para o pagamento de uma solução.

Isso significa que um fabricante de pele de vidro bronze vai pagar apenas pelo tempo ou espaço necessário para o servidor que vai usar.

Melhora o relacionamento com o cliente

Para que a empresa consiga captar e tratar informações pessoais de seu cliente, ela precisa deixar clara a finalidade da coleta de dados, de modo que o usuário tenha conhecimento sobre como as informações serão usadas.

Essa transparência traz mais credibilidade à companhia e impacta o público de maneira positiva. O visitante terá mais prazer ao visitar o site, tendo em vista a redução de publicidade e anúncios que não interessam para ele.

Respeitar a lei de proteção de dados é conquistar mais proximidade com os clientes e compreender o interesse das pessoas. A marca vai trabalhar com abordagens menos invasivas e melhorar a experiência das pessoas.

Como resultado, o interesse por parte do consumidor tem de aumentar naturalmente, em relação aos produtos e serviços oferecidos.

Mais segurança

Os serviços de cloud computing trabalham com base em protocolos de segurança de dados, com diferentes camadas de proteção, assim como determina a LGPD.

Todos os dados obtidos por meio de uma pesquisa como: “chaveiro perto de mim 24 horas” estarão totalmente protegidos contra ataques e a corporação garante o sigilo necessário sobre esses dados.

Valoriza o marketing da empresa

Eliminar informações irrelevantes para o negócio aumenta a qualidade dos dados que são realmente decisivos e necessários para a companhia. Em linhas gerais, ela terá informações realmente relevantes sobre o público.

Trabalhar com dados reais e atualizados traz uma comunicação mais clara com a audiência, mensagens coerentes e compatíveis com as necessidades das pessoas, além de fazer com que os investimentos se tornem mais assertivos.

Como resultado, as estratégias de marketing de um fabricante de banqueta de madeira para barzinho terão mais credibilidade e vão impactar as pessoas certas.

Aumento da confiança

A partir do momento em que uma empresa possui seu próprio servidor, ela estará à mercê de eventuais falhas, e isso pode comprometer todo sistema acessado pertencente a ela.

Portanto, o armazenamento em nuvem é extremamente aconselhado a qualquer tipo de empresa, mesmo as que já possuem o seu próprio sistema interno.

O armazenamento em nuvem possui infraestrutura adequada, isso quer dizer que os dados são divididos entre vários discos rígidos dentro do servidor, garantindo que as informações estejam sempre acessíveis.

Para se ter uma ideia, a maioria dos provedores de armazenamento em nuvem garante quase 100% de tempo de atividade por parte de seus sistemas.

Trabalho mais ágil

Sem dúvidas, essa tecnologia traz mais agilidade para as tarefas do dia a dia. Os colaboradores e o técnico de TI de uma empresa de segurança condomínio, por exemplo, conseguem acessar o sistema remotamente.

Por conta disso, fica muito mais fácil localizar arquivos e fazer os ajustes necessários. Tudo isso sem impactar a segurança, trazendo mais maturidade e longevidade às tarefas do dia a dia. Como resultado disso tudo, a equipe será mais produtiva.

Considerações finais

A tecnologia é fundamental a todo tipo de empresa, independentemente de seu porte ou segmento. Mais do que colaborar com as tarefas diárias, os recursos tecnológicos também ajudam as organizações a cumprirem as imposições legais.

O armazenamento em nuvem é uma prova disso, e junto a LGPD, ele ajuda os negócios a manipular corretamente os dados de seus clientes e todos aqueles que estejam envolvidos com a corporação.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Continue acessando nosso site para se manter atualizado sobre o mundo de Privacidade e Proteção de Dados.


Compartilhe esse conteúdo