Blockchain: O que você precisa saber

Compartilhe esse conteúdo

Conforme a tecnologia avança, as criptomoedas começam a fazer parte de uma nova realidade, e a compreensão sobre o que é blockchain se torna prioridade para quem está envolvido com o sistema contábil.

Instituições financeiras tentam encontrar a melhor forma de participar dessa revolução. De maneira específica, querem saber como atualizar a arquitetura e as operações de TI (Tecnologia da Informação) existentes para capitalizar sobre essa nova tecnologia. 

Em particular, o sistema de contabilidade que envolve blockchain ficou famoso com a chegada, recebida por pessoas conservadoras, da criptomoeda Bitcoin.

Mesmo que o uso de Bitcoins ainda seja controverso, o blockchain é considerado, de forma abrangente, com todo potencial de figurar entre as principais revoluções tecnológicas do século XXI.

Interesse institucional financeiro no blockchain

De qualquer maneira, a maioria das principais instituições financeiras executam, desde a chegada da tecnologia de blockchain, algum programa dedicado a isso. 

Isso é extremamente relevante, pois o registro de blockchain tem potencial para lidar com certas limitações de infraestrutura do setor financeiro tradicional, mesmo não sendo a resolução para tudo. 

A cadeia de blockchain pode modernizar vários aspectos do ambiente atual de infraestrutura de TI de uma empresa de projeto topográfico, simplificando a arquitetura de informações compartilhadas. 

No entanto, quem pensa na possibilidade de ganhos rápidos pode estar completamente enganado. 

Primeiro, há muitos desafios em relação à tecnologia que envolve blockchain que precisam ser superados, antes mesmo que possa ser considerado pronto para o mundo corporativo e empresarial. 

Em segundo, as instituições precisam determinar, de forma cuidadosa, se essa tecnologia se mostra mais econômica do que o status quo, ou seja, o que já funciona em todo o mundo, para problemas específicos que procuram solucionar.

Explicação sobre blockchain para leigos

A tecnologia blockchain é o protocolo ou conceito por trás da execução literal de uma corrente de blocos, que faz com que criptomoedas possam ser protegidas pela criptografia, entre as quais:

  • Bitcoin;
  • Ethereum;
  • Theter;
  • USD Coin.

O blockchain pode ser compreendido como um livro digital imutável, o que significa que um arquivo ou transação registrada não pode ser alterada na compra de solo grampeado em uma comercialização..

Esse registro de dados armazenados, ou transações ocorrem em vários locais em uma rede de computadores, sendo muito usados além das criptomoedas, podendo se apresentar em ao menos, 4 tipos de blochains.

  1. Blockchains públicos

Esse tipo de blockchain está inserido em redes abertas e descentralizadas de computadores, sendo acessadas por qualquer pessoa que queira validar ou solicitar uma transação. 

Aqueles que validam as transações, denominados mineiros, recebem recompensas. 

O blockchain público se utiliza de mecanismos de consenso proof-of-work, ou seja, prova de trabalho. 

Os dois exemplos de blockchain público são exatamente as criptomoedas mais populares, o Bitcoin e Ethereum.

  1. Blockchains privados

No caso do blockchain privado, ele é fechado, com restrições de acesso e aqueles que desejam ingressar precisam de permissão de um administrador de sistema, como aplicado por uma empresa de instalação de calhas com documentos particulares. 

Esses são administrados por uma entidades, o que significa que são centralizados. 

  1. Blockchains Híbridas ou Consórcios

Os consórcios são uma combinação de blockchains públicos e privados e contêm recursos centralizados e descentralizados. 

Vale destacar que não há um consenso geral se esses termos são diferentes, pois alguns fazem distinção entre os dois, enquanto outros os consideram iguais. 

  1. Sidechains

Um blockchain separado de uma cadeia principal é considerado uma sidechain, que permite que os usuários movam ativos digitais entre dois blockchains diferentes. 

Isso faz com que melhorem a eficiência e a escalabilidade de segurança de um blockchain.

Promoção HURB – França

A ligação entre blockchain e criptomoeda

Impossível fugir do assunto criptomoeda quando se trata de blockchain.

As criptomoedas são um tipo de moeda totalmente digital, usadas para comprar ou vender produtos e serviços, como a construção de uma empresa de dedetização valor com montadores que aceitam esse tipo de pagamento. 

No entanto, em vez de uma moeda física, um dinheiro real, os proprietários o mantêm em uma carteira digital, e compram e vendem por meio de uma troca online. 

O que torna a criptomoeda única é exatamente a tecnologia blockchain, que é usada para tudo isso existir. 

Em termos reais, a criptomoeda é baseada em uma rede online muito complexa, distribuída por muitos computadores, o que significa que é impossível gastar ou falsificar, ou quase. 

Outra característica é que a criptomoeda existente está fora do controle de autoridades centrais e governos sob uma empresa móveis planejados alto padrão, logo, essas moedas podem ser mantidas e valorizadas apenas pelos usuários. 

A imutabilidade do blockchain é fundamental, o que significa que uma pessoa pode confiar que ele seja preciso e, por ser distribuído, está protegido de ataques de rede. 

Cada registro ou transação é armazenado em um bloco, junto ao livro-razão, sendo que nos blocos de blockchain voltados para o Bitcoin, por exemplo, são realizadas, em média, mais de 500 transações.

As informações contidas em um bloco são dependentes e vinculadas às informações de um bloco anterior e, ao longo do tempo, formam uma cadeia de transações. Daí a palavra blockchain.

Quais aplicações de uma criptomoeda?

Assim como as moedas correntes utilizadas nos países, como o Real do Brasil, o Dólar nos Estados Unidos, a Libra na Inglaterra e o Euro em grande parte da Europa, a criptomoeda é uma invenção para ser usada para comprar e vender produtos e serviços. 

No caso das criptomoedas, elas ainda não foram amplamente adotadas como forma oficial de moeda, então uma pessoa está limitada ao que se pode comprar com elas, apesar de algumas empresas permitirem o pagamento de transporte de congelados digital. 

Por terem um potencial de crescimento em valor, muitas pessoas usam as criptomoedas como uma forma alternativa de investimento. 

Da mesma maneira que as ações empresariais são disponibilizadas nas bolsas de valores, em todo o mundo, as criptomoedas podem ser compradas em baixa e serem vendidas com lucro.

Os primeiros usuários de criptomoedas conseguiram ganhar muito dinheiro, tudo porque a popularidade aumentou abruptamente por um período, elevando o valor ainda no início de tudo. 

Desde então, a criptografia, e a tecnologia blockchain, ganhou a reputação momentânea de enriquecer rapidamente. 

Por causa da própria evolução da tecnologia, e da popularidade das criptomoedas, é improvável que esse mesmo nível de crescimento se repita, dentro da estabilidade provocada por diversos fatores, assim como as ações, elas se tornaram muito voláteis. 

É importante entender, de qualquer maneira, que o mercado de criptomoedas passa por altos e baixos, e precisa do conhecimento técnico certo para não perder dinheiro, e ganhar no momento certo. 

Entendendo a diferença entre Bitcoin e blockchain

Levando em consideração que o Bitcoin é a criptomoeda mais popular, vale destacar a diferença com a tecnologia blockchain.

O Bitcoin é um aplicativo que usa um blockchain para a transferência de moeda emitida pela rede, pelos denominados mineradores sentados sobre um sistema de aterramento, sendo que a tecnologia permite a aplicação de forma mais ampla.  

O Blockchain é uma tecnologia de contabilidade que serve como base para o Bitcoin, criando um novo meio para ativos. 

A adoção da tecnologia blockchain muda a natureza do próprio dinheiro, permitindo que ele se mova sem qualquer tipo de problema, sem exigir nenhuma instituição financeira para a compensação central.

Os pagamentos digitais tradicionais funcionam por meio de mensagens, seguindo uma ordem definida:

  • Registrar;
  • Processar;
  • Compensar;
  • Liquidar;
  • Reconciliar;

Essa cadeia permitia a transferência de valor e um único livro-razão era mantido de forma centralizada por uma instituição financeira, como os bancos. 

Com a adoção da tecnologia blockchain, essa transferência de valor se torna direta e imediata, pois o livro-razão válido é distribuído e descentralizado, tornando a compensação por uma instituição financeira algo obsoleta.

Vantagens de uso do blockchain

Sobre as vantagens de um mundo que utiliza blockchain se volta principalmente para as instituições financeiras, que passam a ter a capacidade de rastrear os ativos de forma onipresente, sem precisar acompanhar vários bancos de dados separadamente.

De forma mais abrangente, o blockchain tem potencial para reduzir o tempo de transações financeiras, da mesma maneira que reduz custos e o risco sistêmico.

O olhar voltado para a tecnologia demonstra que o blockchain não facilita a integração de dados, nem possui nenhum mecanismo de sincronização integrado com outros sistemas. 

Sem fluxos de trabalho de suporte, processamento de exceção ou qualquer lógica de pré-processamento extensa que, em geral, acompanha uma correspondência complexa, o blockchain permite uma transação a ser concluída de forma segura. 

Para as considerações voltadas a autoridades centrais e responsáveis, como instituições financeiras, mercados de ações e bolsas de valores, resta saber se estas continuarão a dominar o mercado futuro, inclusive em investimento em projeto arquitetônico 3d global.

No caso do uso do blockchain, é preciso saber se os sistemas distribuídos utilizando criptografia e matemática podem garantir a integridade de transações financeiras como sendo a melhor alternativa. 

Em um cenário ideal, a ideia é envolver ambas as formas de processamento, de forma simultânea, como uma oportunidade de se modernizar em todos os aspectos. 

Conclusão

A globalização é um passo promissor, no mundo real, para que o blockchain seja imprescindível, principalmente com o crescimento das criptomoedas, para o pagamento internacional mais rápido, assim como a formalização de contratos mais inteligentes. 

Conforme empresas e instituições percebem como o blockchain passa a ser essencial, elas podem comprometer novos recursos, mais investimento e tempo para essa tecnologia.

Texto originalmente desenvolvido pela equipe do blog Business Connection, canal em que você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.


Compartilhe esse conteúdo