Política de Privacidade: como desenvolver uma para sua empresa

Compartilhe esse conteúdo

Privacidade é uma dos assuntos que está em alta na atualidade, visto que o avanço que teve a tecnologia nos últimos anos fizeram as pessoas se tornarem muito mais conectadas, assim a preocupação com a privacidade vem crescendo em todos os setores da sociedade.

Por isso, surgiu a política de privacidade, que é um termo de condições de segurança, um documento que vai mostrar as práticas e processo adotados por uma site, aplicativo no que diz respeito à privacidade e também a segurança de todos os seus usuários ou clientes.

Até uma empresa que trabalha com serviço de cuidado paliativo em atenção domiciliar deve ter esse tipo de política. Assim, os clientes poderão saber quais são as práticas e também processos que a companhia adota para cuidar da privacidade de todos eles.

E por muito tempo, esse documento foi totalmente ignorado em sites, aplicativos e também em plataformas. Mas com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), o termo passou a ter um maior destaque e importância para garantir uma maior transparência aos usuários.

Tudo isso é muito importante, visto que na atualidade os dados é que regem as conexões das pessoas. Tudo que as pessoas fazem dentro da internet é convertido em algum tipo de dado, desse modo a proteção é algo que deve ser levado com seriedade pelos negócios.

Ao usar um aplicativo ou uma plataforma, na maioria das vezes, o usuário aceita que o site use algumas informações do seu aparelho, desse modo a pessoa pode acabar ficando desconfortável, e a política de privacidade vem justamente para garantir um conforto.

Por isso, uma produtora de conteúdo audiovisual, por exemplo, deve investir para que se tenha uma política de privacidade. Assim, a empresa não só terá uma visibilidade maior no mercado, mas os clientes poderão ter uma confiança maior em relação ao negócio.

Sendo assim, no decorrer do artigo serão apresentados diversos pontos sobre a política de privacidade. Se uma empresa que ministra aulas de direção categoria D deseja saber mais, esse é o artigo que vai explicar bem sobre este tema.

Conceito de política de privacidade

A política de privacidade, também conhecida como Termos e Condições de Segurança, é um documento que explicita as práticas e processos usados por um site, aplicativo ou provedor com relação à privacidade de todos os usuários.

Quando uma pessoa navega pelo mundo virtual, ela está continuamente fornecendo dados pessoais, como documentos, endereços e históricos de navegação nas plataformas. 

Esses dados são muito essenciais para as empresas e podem ajudar a manter uma relação com o cliente, identificar costumes e condutas de consumo e interação, entre outras possibilidades.

Importância da política de privacidade

A política de privacidade vai funcionar como uma ferramenta de transparência entre negócio e usuário. Desse modo, organizações que disponibilizam o documento, têm mais credibilidade e confiança. E também há alguns outros pontos vantajosos, que são:

Cumprimento de regras e regulações

Além de ser um assunto moral, há obrigações legais no que diz respeito à transparência no uso de informações.

O Código de Defesa do Consumidor já prevê, desde 1990, o cuidado especial dos negócios sobre as informações de clientes, proibindo, por exemplo, a transferência de dados entre as empresas.

E, em 2014, com o Marco Civil da Internet, a legislação teve uma regulação específica direcionada para o espaço virtual, em que fornece direitos e garantias para o usuário, além de normas de responsabilidade para as empresas.

Assim, ficou dito que as informações só poderiam ser usadas para finalidades que justifiquem a coleta e que não sejam vedadas pela legislação vigente.

Noção de segurança dos usuários

A política de privacidade também é um formato de medida estratégica para garantir um diferencial competitivo diante do mercado. Afinal, é uma maneira de mostrar que a organização é muito confiável.

Para compreender melhor esse ponto, é fundamental lembrar de alguns casos de falha de segurança e vazamentos de dados de clientes e usuários.

Após esse tipo de exposição, o usuário fica muito mais receoso de confiar em sites, plataformas e aplicativos que não contam com uma política correta de proteção de informações.

Desse modo, em um mercado muito mais competitivo, em que diversos negócios acontecem de modo virtual, a política de privacidade altera a percepção do usuário e oferece mais confiança à empresa.

Prevenir de vazamento de informações

A partir do momento em que as corporações voltam o seu foco para a criação dos termos e condições de privacidade, elas também acabam produzindo normas internas que regulam essas conexões.

Nesse sentido, se há um documento que determina os direitos e deveres de cada um, é necessário tomar as medidas que são exigidas para que ele seja colocado em prática.

Desse modo, a adoção da política acaba impactando em mais segurança dos protocolos, confidencialidade nos contratos e mais respeito aos direitos dos usuários, o que ajuda a prevenir os vazamentos de dados.

Política de privacidade e LGPD: qual a relação?

A LGPD veio para fortalecer as informações do Marco Civil e estabeleceu como regra que as empresas devem fornecer as informações sobre o uso dos dados coletados e armazenados dos usuários, clientes ou qualquer outro tipo de pessoa física.

Desse modo, ela tornou obrigatória a criação de uma política de privacidade evidente e completa, assim como a adoção de outras adequações.

No entanto, não é o suficiente ter esse documento em um site, ele deve estar facilmente acessível e de acordo com as exigências de transparência dessa nova lei.

A adoção da LGPD é muito importante para as empresas que contam com sites, aplicativos e redes sociais. Ou seja, a relação entre a LGPD e a política de privacidade é muito forte.

Como criar uma política de privacidade

Até então, entendeu-se o que é política de privacidade. A seguir, serão listadas algumas dicas essenciais que vale a pena conferir. Principalmente, uma empresa que vende azul ring neck legalizado, para poder ter uma política de privacidade muito bem desenvolvida:

  • Entender o modelo de negócio;
  • Seguir a legislação do setor;
  • Fazer uso de uma linguagem simples e acessível;
  • Entender as preocupações dos usuários;
  • Colete e guarde SÓ o que for necessário.

Cada um desses passos deve ser seguido como é proposto, dado que cada um deles tem um objetivo diferente.

Entender o modelo de negócio

O negócio não pode só copiar a política de privacidade de algum outro site se todas as informações não tem sentido para ele.

O e-commerce, uma rede social e uma plataforma de recrutamento e seleção, por exemplo, juntam informações completamente distintas. Desse modo, é essencial escrever uma política que seja coerente com o tipo de informação trocada.

Seguir a legislação do setor

Além do Código de Defesa do Consumidor e do Marco Civil da Internet, há algumas outras legislações que têm como foco regular a coleta de dados. 

No caso do setor financeiro, por exemplo, é preciso ficar de olho no que diz o Banco Central. Assim, uma empresa que ajuda a tirar CNH de carro e moto, por exemplo, o seu setor também tem regras, e a empresa deve seguir elas.

Fazer uso de uma linguagem simples e acessível

Uma das principais regras na hora de criar a política de privacidade é manter uma linguagem de simples entendimento para todos os públicos. Sendo assim, deve-se evitar, por exemplo, termos jurídicos difíceis e tentar ser objetivo e transparente.

Conhecer as preocupações dos usuários

Uma ótima maneira de determinar quais dados serão usados na política é entender as principais preocupações dos usuários. Entendendo bem o público, fica mais simples desenvolver políticas e informar de modo correto.

O mesmo uma empresa que vende painel led para cozinha necessita fazer em relação aos seus clientes, entendê-los bem para que possam ser atendidos da melhor maneira.

Coletar e guarde só o que é necessário

O Marco Civil da Internet diz que a obtenção de dados que excedem a necessidade pode ser entendida como inapropriada. Por isso, o ideal é que a companhia colete, armazene só as informações que serão de fato úteis.

Considerações finais

Como foi visto, a política de privacidade é de extrema importância, e por isso uma empresa que vende chapa para portão frisada, por exemplo, deve criar algo do tipo nos processos da empresa.

Em um mundo como o que se vive hoje, a proteção da privacidade e a transparência, são valores muito superestimados. E as empresas que gozam de todas essas características, também terão a confiança de seus clientes.

Quando um negócio que faz conserto câmbio automático, por exemplo, fornece todos os detalhes do serviço ao clientes, ele fica satisfeito. O mesmo acontece com o usuário de um aplicativo quando é informado dos termos e condições, presente na política de privacidade.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.


Compartilhe esse conteúdo