5 dicas de como adequar sua empresa a LGPD

Compartilhe esse conteúdo

Ao trabalhar com dados, é importante que uma empresa saiba adequar  e LGPD à sua política interna a fim de que o manejo e a manipulação de informações sensíveis, armazenadas, sejam realizadas conscientemente.

A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais, ou LGPD, tem o objetivo de proteger os direitos fundamentais de liberdade e privacidade, também podendo ter um foco de criação de um cenário de segurança jurídica protegendo os dados e tendo práticas para isso. 

De acordo com a lei, é possível ter uma definição ainda maior sobre o que são dados pessoais, e quais são enquadrados na categoria que necessita ainda mais de cuidados específicos, como no caso de crianças e adolescentes. 

Essa lei engloba os dados que estão no meio físico ou no meio digital, com algumas regularidades necessárias, tal como um preço da persiana rolo pode ter quando se tira as medidas do lugar onde será instalada. 

Outro ponto que a lei estabelece é que tanto uma organização ou centro de dados dentro ou fora do país estão atrelados à lei, e a LGPD deve observar nesses casos o compartilhamento, que deve ser feito conforme os requisitos estabelecidos. 

Com as mudanças cada vez mais constantes do mercado, seja de uma empresa que realiza revisão automotiva completa ou de logística, é cada vez mais importante que os dados sejam não apenas preservados mas mantidos de uma forma regular. 

A definição de dados é tudo o que, sozinho ou tendo alguma combinação, pode resultar em conhecimentos sobre alguma pessoa desde os padrões de comportamento até as suas preferências. 

Sendo coletado de forma on-line ou física, e tendo duas formas de armazenamento, por isso, é importante que tanto as empresas como as pessoas saibam a importância dessa lei. 

Já que uma simples ação, como uma pesquisa sobre curso de pizzaiolo valor mais adequado ao bolso, gera dados que devem ficar gravados, é importante que as empresas tenham atenção com essa lei.

Por isso, quanto maior for o conhecimento sobre a lei dentro do mercado e em relação às pessoas, melhores podem ser as relações de ambas com o LGPD. 

A importância da LGPD para as pessoas

Qualquer ação que é realizada na internet ou em uma compra física acaba gerando dados, seja de pagamento, registro de compra, ou notas fiscais, o que gera uma necessidade de que esses dados sejam protegidos. 

Por exemplo, em uma compra de mesa de jantar podem ser solicitados dados no cadastro que, mesmo não tendo uma finalidade direta com a compra, são depositados em bancos de dados para futuras estratégias que serão desenvolvidas, resultando em:

  • Spams;
  • Malas-diretas;
  • Contatos realizados mesmo sem grandes interesses;
  • Telefonemas inadequados.

Em relação ao LGPD, é importante que uma pessoa física tenha o conhecimento de que, caso os dados sejam usados para alguma finalidade, como a montagem de estratégias para propagandas de chapa de aço inox 3mm, por exemplo, ela precisa consentir.

Tanto a pessoa como a empresa ou pessoa jurídica, em alguns casos, devem compreender que se não houver uma autorização, a empresa está sujeita a multas com valores altos. 

Mesmo sendo algo que está sendo cada vez mais difícil de ser contido, durante as autorizações de dados ou de qualquer outra coleta que possa ser enquadrada dentro da LGPD, deve-se ter atenção com o que está sendo autorizado. 

Para que, caso ocorram problemas futuros, a lei possa proteger os clientes sem que cláusulas escondidas ou outros processos subjacentes à compra gerem complicações ainda maiores.

A importância da LGPD para as empresas

Trabalhar com dados está sendo cada vez mais comum dentro dos empreendimentos, especialmente com os de clientes que são categorizados como algo sensíveis, por conter informações pessoais ou financeiras.

Em boa parte dos casos, esses dados contribuem para a realização de estratégias internas e externas de marketing, e por isso clientes de vendas de lambril de cedrinho mesclado, por exemplo, precisam ter seus dados protegidos.

Além de demonstrar uma transparência em casos que forem necessários para a empresa, deixar tudo explícito ao consumidor é importante. 

Claro, a transparência desses processos não é somente pertinente aos clientes e consumidores, mas também às empresas, às corporações e aos seus funcionários, visto que as compras e vendas envolvem ambos.

Um dos princípios básicos para que a empresa esteja alinhada ao LGPD e possa oferecer segurança aos seus consumidores, bem como no armazenamento dos dados dos quais teve acesso, é por meio da combinação de técnica e engenharia social. 

No caso das técnicas, é importante que a empresa saiba fazer uma criptografia dos dados para que a segurança digital possa ser exercida, especialmente porque estão sob responsabilidade dos dados que estão armazenando. 

E por meio deles, a engenharia social com estratégias a partir de informações valiosas podem ser melhor elaboradas, sendo uma forma da empresa gerar os resultados que são desejados.

Por isso, é importante que a empresa saiba como agir e respeitar a LGPD, para que empecilhos como vazamento de dados que possam comprometer o negócio e seu nome dentro do mercado não surjam.

Dicas de como preparar o negócio

Se uma fabricante de cercas elétricas condomínio, por exemplo, deseja adequar o negócio à LGPD, é importante que algumas dicas sejam seguidas para dar ainda mais bases sólidas, que, por sua vez, trarão resultados melhores a todas as empresas.

Mapear os dados disponíveis

Quando se trata de dados, é importante que a empresa saiba onde eles estão disponíveis e como podem ser encontrados dentro do empreendimento. 

Essa mapeação contribui para que a empresa saiba onde localizá-los em casos de necessidade, assim como ter uma maior percepção sobre o que tem em seus domínios para elaborar estratégias, proteger ou em alguns casos compartilhar. 

Por isso, ter uma área para os dados tanto de forma digital como de forma física é importante para o negócio, visto que, desse modo, as chances de saber onde encontrar quando necessário são certeiras. 

Revisar os documentos

Por se tratar de leis, é importante que haja uma revisão nos documentos que a empresa acaba usando como uma forma de acordo com os consumidores por conta de algum ato. 

Especialmente por se tratar de dados, esses documentos e acordos que são assinados devem estar dentro da lei para que não traga complicações judiciais.

Transparência

Ser transparente em se tratando da lei é fundamental para uma empresa, por isso todos os processos que implicarem o uso de dados, até um agendamento de oxigenoterapia hiperbárica, por exemplo, deve conter total transparência. 

Isso porque, caso essa situação não ocorra, torna-se mais complexo que algumas ações possam ser executadas, o que pode gerar empecilhos para a pessoa física que passou os dados.

Planos de segurança

Dados devem conter um bom armazenamento para que possam estar bem protegidos, e isso torna necessário às empresas terem planos de segurança para realizar essa ação.

Ferramentas ou softwares para dados onlines, até mesmo cofres para algum dado que esteja na forma física são importantes de serem implantados, visto que estes planos é o que garante que a proteção de dados ocorra dentro do empreendimento.

Oferecer treinamento para equipe

Treinar os funcionários para que as proteções adequadas sejam implantadas dentro da empresa é uma dica para garantir ainda mais o reforço necessário, especialmente se envolver softwares ou ferramentas de proteção. 

Caso a empresa decida investir ainda mais, essa ação pode ocorrer por meio da contratação de programadores e técnicos de TI fazendo com que os dados estejam sempre seguros e tendo as atualizações necessárias de proteção. 

Considerações finais 

Com a quantidade de dados sendo cada vez mais comum em pequenas ações, a LGPD é uma lei que ajuda na proteção de dados pessoais ou financeiros que são compartilhados de uma pessoa física para uma empresa. 

Mesmo que não se tenha muitas opções, é importante que todo procedimento entre ambos os lados seja feito de um modo claro para que o empreendimento ou a pessoa não sejam prejudicados futuramente. 

Por isso, conhecer a importância e a que cada área está ligada dentro da lei é fundamental para que, se a empresa desejar adequá-la dentro do que é escrito pela lei, essa compreensão deve ser fundamental. 

Com algumas dicas de como qualificar a equipe para saber lidar com os dados e os sistemas de segurança, mapear o que está disponível e ter transparência em todos os documentos podem ser formas de fazer com que o LGPD seja implantado adequadamente. 

Portanto, o conhecimento da lei e suas normas é fundamental para que a empresa possa se estabilizar dentro do mercado estando dentro do que é permitido. Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.


Compartilhe esse conteúdo