Febraban e Polícia Federal celebram cooperação para repressão a crimes cibernéticos

Compartilhe esse conteúdo

A Febraban, Federação Brasileira de Bancos, e a Polícia Federal celebraram em 22/03/2022 acordo de cooperação para a repressão a crimes cibernéticos. Esse é mais um passo dado na repressão a crimes cibernéticos no Brasil.

A medida integra o Plano Tático de Combate a Crimes Cibernéticos do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP). O plano objetiva tornar o espaço cibernético mais seguro.

Saiba mais sobre o acordo de cooperação para a repressão a crimes cibernéticos

Primeiramente, o acordo de cooperação firmado objetiva facilitar o compartilhamento de informações entre os bancos e a Polícia Federal.

Além disso, a cooperação visa a troca permanente de informações sobre o tema, com o estabelecimento de medidas preventivas e educativas, para tornar o espaço cibernético mais seguro, identificando e punindo organizações criminosas.

Por fim, a cooperação é resultante do Plano Tático de Combate a Crimes Cibernéticos do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), elaborado com base no Decreto nº 10.222, de 5 de fevereiro de 2020 e nos vetores da Convenção de Budapeste.

Plano Tático de Combate a Crimes Cibernéticos

Antes de tudo, o Plano Tático de Combate a Crimes Cibernéticos foi elaborado pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, com o auxílio de diversas entidades privadas, entre as quais está a Febraban.

Aliás, o Plano Tático de Combate a Crimes Cibernéticos contém eixos temáticos que destacam:

  • a prevenção e a mitigação de ameaças cibernéticas;
  • o gerenciamento de riscos e incidentes decorrentes da criminalidade cibernética;
  • o aprimoramento de infraestruturas críticas para combate a crimes cibernéticos;
  • o amparo legal e regulamentar;
  • as parcerias nacionais e cooperação internacional;
  • a padronização e a integração informacional;
  • a pesquisa, desenvolvimento, inovação e educação para o enfrentamento a crimes cibernéticos.

Desse modo, um dos pontos do Plano Tático é a celebração de parcerias nacionais para o enfrentamento a crimes cibernéticos, a exemplo da cooperação entre a Febraban e a Polícia Federal.

Por fim, é prevista a criação de estrutura integrada com a participação de forças de segurança federais e estaduais, entidades públicas e privadas nacionais e internacionais e especialistas na temática.

Estratégia Nacional de Segurança Cibernética

A Estratégia Nacional de Segurança Cibernética, aprovada pelo Decreto nº 10.222, de 5 de fevereiro de 2020, é orientação manifesta do Governo federal à sociedade brasileira sobre as principais ações por ele pretendidas, em termos nacionais e internacionais, na área da segurança cibernética e terá validade no quadriênio 2020-2023.

Em resumo, são objetivos estratégicos da Estratégia Nacional de Segurança Cibernética:

  • tornar o Brasil mais próspero e confiável no ambiente digital;
  • aumentar a resiliência brasileira às ameaças cibernéticas;
  • fortalecer a atuação brasileira em segurança cibernética no cenário internacional.

Portanto, o acordo celebrado entre a Febraban e a Polícia Federal é mais uma etapa na repressão a crimes cibernéticos no Brasil, objetivando tornar o Brasil mais próspero e confiável no ambiente digital e no desenvolvendo uma cultura de segurança cibernética.

Para mais notícias e informações sobre o tema continue acessando o nosso site.


Compartilhe esse conteúdo